domingo, 26 de abril de 2009

O amigo M

Ora bem, parece que conseguimos arranjar um novo amigo. E este, por sinal, cumpre bem o prometido!
Eis como tudo começou.
Ontem, depois duma bela e gulosa sesta de sábado à tarde, acordei com vontade de conversar e fui dar um pulinho ao msn ver se satisfazia parte da fantasia do meu corninho tesudo.
Tive logo sorte e apanhei um moço aparentemente bem guloso, bem dotado e cheio de vontade! Estivemos imenso tempo na conversa a comentar gostos, prazeres, vontades. E ele foi ficando cheio de vontade e eu também, aquele formigueirinho saboroso que todo o joguinho de sedução vai dando. E o marido na sala, a entreter os amigos que cá estavam.
Entretanto, o final de tarde lá se foi passando, e o amigo começou a insistir que eu fosse ter com ele para curtirmos algo bem guloso. Mas eu ainda tinha que falar com o marido para confirmar se ele também queria e logo para essa mesma noite.
Quando os nossos amigos saíram, eu “informei” o marido da novidade, e ele ficou logo em delírio de antecipação, porque é óbvio que ele concordou em irmos ter com o amigo a casa dele, um copo antes para quebrar gelo e vermos se realmente existiria empatia fora do ecrã.
Bem, lá jantámos, por entre conversas sobre a conversa da tarde e depois disso o marido veio tratar de mim. Ou melhor, da minha ratinha. Ou seja tratou de aparar a peludinha e acertar os caracóis mais rebeldes. Depois, lá me ajudou a vestir e a ir bem pronta para o copo de final de dia.
Seguimos viagem, já que o nosso amigo mora um pouco longe de nós. Fomos trocando sms pelo caminho, o que foi ajudando ao nervosismo (da minha parte) e à tesão de ambos. Lá chegados, fomos beber o tal copo, conversámos um pouco, o gelo realmente lá se quebrou e seguimos para casa dele. Subimos para o quarto dele, ainda um pouco constrangidos e o marido aproveitou para ir ao wc.
E o amigo aproveitou logo a ocasião para a sua primeira investida, aproximando-se de mim e começando logo a beijar-me bem guloso, provavelmente ainda ansioso pela bela conversa da tarde.
O marido voltou e prazer começou. Fomo-nos despindo aos poucos e o amigo, bem sequioso, ajoelhou-se à minha frente e cumpriu logo a primeira parte da sua gulodice, caindo logo de boca no meu grelo já ansioso! E o marido por trás, as mãos nas mamas, o pau dele a crescer, eu a senti-lo, a tesão a aumentar...
Fomos para a cama e o amigo tratou da minha rata com muita mestria e prazer para mim. E fez-me vir inúmeras vezes com a língua e os dedos a enterrarem-se. O marido ia recebendo tratamento de boca no pau dele, já bem teso por ver a sua putinha bem tratada, a vir-se, a gozar, a gemer de prazer.
O amigo começou então a foder-me e que verga tinha, grande, grossa, tesa, ansiosa por entrar e satisfazer-me ainda mais! E o que eu gemi quando ele se enterrou, a alargar-me, a entrar e a fazer-me vir ainda mais. E eu a querer muito mais, a vir-me toda naquele pau delicioso! E o marido veio de seguida, foder ainda mais, deixar-me ainda mais louca de tesão, desejosa de pau!
Hora do 1º cigarro do amigo. O marido deitado de lado por trás de mim. Os corpos suados, ofegantes, saciados...
Mas a aventura ainda mal estava a começar. O marido começou a roçar-se em mim, eu ainda estava molhada do leite dele, o pau voltou a ganhar vida e a imiscuir-se por mim adentro de novo. O amigo também se deitou à minha frente, os dedos dele a serpentearem pelo grelo sensível pela frente e o pau do marido a entrar na rata por trás. Até chapinhava...
Lá me rodaram para me porem em posição de canzana e o amigo foi o primeiro a entrar. E até arrepiou voltar a sentir aquela verga majestosa, grossa e tesa voltar a enterrar-se toda por mim adentro, as bordas a engolirem-no, ele a agarrar-me para começar a bater com força como eu gosto e como qualquer bela canzana exige!
E fodeu, bateu, fez-me vir, gritar, gemer de desejo; cada estocada daquele pau só fazia com que eu não quisesse parar de me vir! O marido fodeu de seguida. E rebentou-me tão bem como eu gosto, com ainda mais força, os corpos a gemerem, a rata a fazer imensos barulhos de tesão e de tão encharcada estar! E pingou ainda mais quando o marido me encheu de leite pela segunda vez na noite.
Mas ainda fomos a um terceiro momento bem delicioso, quando o amigo veio para perto de mim e eu voltei a sentir aquele pau todo na minha boca e o mamei, enchi bem a boca, engoli-o todo, chupei, enquanto o marido ia brincando com os dedos e a língua na minha rata ainda não satisfeita por completo. Depois, ele trocou com o marido e foi-se entreter a dar ainda mais prazer (se é que era possível...) à minha rata, enterrando profunda e deliciosamente os dedos nela!
E eu ainda me vim muito mais, e só me apetecia passar a noite toda a vir-me, a ter prazer daqueles dois homens bem gulosos de volta de mim, apenas interessados em prazer, tesão e desejo!
Mas a noite lá chegou ao fim e partimos de volta a casa, com a vontade de futuras repetições, a 2 ou a 3, e com a certeza de muito prazer partilhado.

Ass. Ela

3 comentários:

Anónimo disse...

Que bela putinha que estás ;)
Deixa-te ir amiga! ;)

Anónimo disse...

Que bela foda e que puta gulosa és! Já me vim ao ler isto, dava-te era leite nessa cona!

Sonecas disse...

Que loucura, que tesão.
São de onde mesmo?
Somos iniciantes, e gostavamos de conhecer pessoas assim.