domingo, 19 de fevereiro de 2012

E para hoje algo bem diferente...

Tal como combinado, vieste ter comigo ao carro. Entraste. Beijaste-me.
- Estou com tanta tesão por ti que só de pensar nessa boca a mamar-me já estou com ele teso!
E sacaste o pau para fora, como se precisasse de ar para respirar de já tão apertado estar...
Liguei o carro e pusemo-nos dali para fora, mortinhos para encontrarmos um lugar onde pudéssemos estar à vontade.
Algumas voltinhas depois, lá achámos um local adequado. Parámos o carro, saiste e vieste para o meu lado. Querias que te mamasse ao ar livre, exposta, louca, gulosa, apesar de ainda ser de dia. Felizmente não havia quase nada à volta e quase de certeza que mirones também não.
E abocanhei-te todo, com fome, sequiosa, pois já há muito tempo que não desfrutava do teu pau em mim. E nem sonhas o quão faminta ando por ele! Mesmo!
Molhei-te o pau. Mamei-to. Lambi-to. Chupei-to. Engoli-to. Olhei bem gulosa para ti, enquanto saciava parte da fome com que te ando, ouvindo-te gemer de prazer e tesão pela minha boca quente!
- Tens camisas? - perguntaste com urgência.
Felizmente, de há uns tempos para cá, tenho andado abastecida, em caso de "imprevistos" assim. Nunca se sabe quando apetece um momento de relax destes...
Agarrei logo na carteira, tirei a camisa e dei-te. Abriste-a e encaixaste-a imediatamente no teu pau bem teso.
Pelo meio desapertei as calças, baixei-as e fiquei só de cuecas virada para ti, meio dentro do carro, meio fora. Pronta. Disponível. Quase no cio.
- Tira as cuecas. - disseste tu, mas apenas afastei-as para o lado e pus-me a jeito para ti.
E enterraste-te dentro. Fundo. Todo. E fui de imediato assaltada por um orgasmo, ao mesmo tempo que o teu pau me abria bem a cona! Mordi o banco do carro para nao gritar de prazer, enquanto me arregaçavas as bordas!
Agarraste-me que nem um macho doma a sua cadelinha no cio e bombaste-me a cona com força, mesmo como eu gosto! Enfiaste o piço bem fundo na minha cona, fizeste-me vir uma e outra vez e depois, já satisfeito por teres cumprido a tua parte, esporraste-te todo, com o pau bem enterrado dentro de mim.
- Para a próxima semana quero mais! - disseste tu, quando te despediste de mim, antes de te ires embora.
- Também eu! - respondi-te e cada um seguiu no seu carro.
Apetites... Fantasias... Concretizações...

7 comentários:

GANDALF disse...

Nada como satisfazer os apetites,hehehehe,belo conto..ou bela realidade ;o)

beijos e abraços

Anónimo disse...

nao resisti tive de me masturbar, adorava ter uma esposa assim.
Beijos e continuem a partilhar as vossas aventuras
artur30@hotmail.com

MisterCharmoso disse...

Mas que esposa bem tesuda e que eu já tive a sorte de provar----beijos querida mamalhuda

Sexy Couple disse...

É isto mesmo!
A mulher deve estar sempre preparada, não deve deixar nada em mãos alheias... assim podem aproveitar-se as oportunidades sempre que surjam.
Ana
http://er0tika69.blogspot.com

bomamigo disse...

Delicia!!!
Quero o mesmo tratamento...

Casalinho Imaginação disse...

Temos um blog com os nossos contos.
Visitem-nos
http://casadoscontoscomimaginacao.blogspot.pt

sexus1972 disse...

Hummmmmmmm, que mulher tão tesuda, e mente tão liberal, és muito à frente !!!!!!